Frio intenso poderá chegar a Minas Gerais neste final de semana!

A primeira semana de julho de 2019 reserva uma grande e radical mudança no tempo por toda a Região Sudeste do Brasil. Uma grande e forte frente fria vai trazer chuva, raios, ventos fortes e acentuada queda da temperatura. Desta vez, o frio chega intenso para a fazer a temperatura ficar abaixo de zero em algumas áreas. Há risco de geada e o mar vai ficar bastante agitado. 

Uma grande e forte massa de ar fria de origem polar avança até o Brasil nesta primeira semana de Julho de 2019. Entre os dias 1 e 8 de julho, o país deve sentir um resfriamento muito intenso, que ocorre poucas vezes durante o inverno. Muito provavelmente, será a mais intensa de 2019 de 2019 e talvez só tenhamos uma durante esse ano.

Em Minas Gerais, o sol, o tempo seco e temperaturas acima do normal para esta época do ano ainda serão observados em todas as regiões de Minas Gerais até a quarta-feira, 3 de julho. Até lá, a temperatura fica amena na madrugada, mas não tem frio intenso e a tarde continua quente. O vento se intensifica sobre o centro-sul de Minas na quarta, 3, mas a chuva da grande frente fria só chega ao estado durante a quinta-feira, 4 de julho. Sul de Minas, algumas áreas do Triângulo e a Zona da Mata Mineira devem ter um pouco de chuva.

Durante a sexta-feira, 5 de julho, com a frente fria avançando mais sobre a Região Sudeste, a chuva chega a Grande Belo Horizonte e algumas áreas do Vale do Rio Doce. A temperatura começa a baixar no centro-sul mineiro

Durante o fim de semana, 6 e 7 de julho, é o frio intenso que se espalha sobre Minas Gerais. Apesar da presença de nebulosidade em várias áreas do estado, a chance de chover já será baixa. O ar gelado de origem polar se espalha por todo o estado e o fim de semana terá noites muito frias. Pode gear no Sul de Minas, mas a chance de gear no Triângulo e na Zona da Mata não pode ser completamente descartada. 

O pico da Bandeira é um dos pontos culminantes do Brasil. Na revisão de altitude feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2016, o pico da Bandeira foi o considerado o terceiro mais alto do país, com 2891,32 metros.Temperaturas abaixo zero voltarão a ocorrer na região do pico da Bandeira, no parque nacional do Caparaó, na divisa dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

As belas imagens abaixo são de Sairo Guedes que é guia turístico no parque nacional do Caparaó, registradas em 2018. É possível em algumas fotos ver o nevoeiro e o sincelo. Não é possível precisar a quanto chegou a temperatura na região, mas pelos fenômenos fotografados certamente a temperatura atingiu vários graus abaixo de zero. Além disso, por ser um lugar de altitude muito elevada, a 2981 metros de acima do nível do mar, a temperatura naturalmente é bastante baixa por lá nesta época e fenômenos como geada podem ser observados mesmo sem a presença de uma massa de ar polar tão intensa como esta do início de julho de 2017.

Venha vivenciar a experiência do Inverno em Alto Caparaó!